quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Fotos e vídeo do canal de água de Jerusalém

O canal da área do Muro Ocidental que leva a piscina de Siloé ainda não está aberto ao público, mas você pode dar uma olhada lá dentro através das fotos postadas pela Autoridade de Antiguidades de Israel. Três imagens de alta resolução estão disponíveis na página (ou por este link direto para o arquivo zip)



Você também pode assistir a um vídeo de 3 minutos, publicado pela Autoridade de Antiguidades de Israel, com o arqueólogo Eli Shukrun mostrando os resultados de sete anos de seu trabalho.


Fonte: Bible Places Blog

Arqueologia: 650 tabletes cuneiformes babilônicos documentando 8.000 anos de história da Síria

Por H. Sabbagh


Síria (Hasaka) - Descobertas arqueológicas no sítio de Tell Lilan, localizado a 120 km a nordeste de Hasaka, indicam a importância histórica do local, que remonta ao início do segundo milênio a.C.

O sítio está localizado em uma das principais rotas comerciais da antiguidade, que liga Capadócia, Ashur e os principados da Anatólia.

As escavações realizadas em diversos setores do sítio desde 1978 demonstram que a área foi liquidada pela primeira vez durante meados do 6º milênio a.C. e continuou até o final de 1800 a.C.

Expedições descobriram cerâmicas que datam do período Halaf (6500-5500 a.C.) e do período Ubaid (6500-3800 a.C.), além de potes em forma de sino que remontam ao período de Uruk (4000-3100 a.C.).

As escavações revelaram um importante assentamento humano que remonta à época de Nínive. Cerâmicas, copos amarelos serrilhados, pedestais de estátuas coloridas e panelas foram achadas no assentamento.

O sítio abrange 15 hectares durante a primeira metade do terceiro milênio a.C., e posteriormente testifica uma explosão súbita, em termos de população e desenvolvimento civilizado durante meados do terceiro milênio a.C. Durante esta época, uma muralha e um sistema defensivo foram estabelecidos para proteger as áreas de habitação em expansão, transformando o local de uma pequena vila à uma cidade de quase 90 hectares.

Um templo foi escavado a nordeste do sítio. Suas características mais distintas são as suas fachadas, colunas ornamentadas e torcidas, e um salão central rodeado por átrios nos lados oriental e ocidental. Cerâmicas, tabletes e selos cilíndricos cuneiformes foram encontrados no templo.

O castelo encontrado na zona inferior do sítio continha um arquivo de 650 tabletes cuneiformes escritos no dialeto babilônico antigo, neles haviam textos administrativos e econômicos, mensagens políticas e tratados que lançam luz sobre o desenvolvimento na área após a queda do cidade de Mari (c.a 1759 a.C.).

Segundo os textos encontrados em Tell Lilan e em outros locais, a cidade recebeu o nome Shubat Enlil, que significa "Casa de Enlil (Enlil é um deus antigo) pelo rei assírio Shamshi-Adad I. Antes disso, era conhecido como Shekhna, este nome foi utilizado novamente após a morte de Shamshi-Adad I em 1776 a.C. A cidade foi destruída pelo rei Samsu-iluna da Babilônia, em 1728, e permaneceu desabitado desde então. (SANA)


Fonte: Global Arab Network

sábado, 22 de janeiro de 2011

Quem somos. Aprenda sobre os nossos ministros, programas e mais


Quem somos. Aprenda sobre os nossos ministros, programas e mais


A Igreja do Evangelho Quadrangular aceita mulheres como ministros e pastores?

A Igreja do Evangelho Quadrangular sempre licenciou mulheres como ministros e sempre teve mulheres pastores. Em 1988, o conselho de diretores aprovaram uma declaração em relação às mulheres na liderança do ministério: "A posição atual e histórica da Igreja do Evangelho Quadrangular afirma a verdade bíblica que as mulheres foram chamadas por Deus para os papéis de liderança e de ministério público. Por isso, nós reafirmamos e encorajamos o ministério feminino em toda a Igreja Internacional do Evangelho Quadrangular."

Desde aquela época, publicações adicionais tem explicado e defendido a crença da Quadrangular de que as mulheres estão qualificadas para ser ministros em posições de liderança. Mais informações sobre esta questão, incluindo explicações sobre passagens da Bíblia, estão disponíveis para download em nosso recurso para Mulheres na Liderança.

Quem é Jesus? Ele realmente faz a diferença?

Você já se perguntou quem é Jesus Cristo? Porque Ele é tão importante? O que é que sobre Ele tem tido um efeito tão profundo no mundo?

O nascimento de Jesus Cristo é considerado por muitos historiadores como o ponto central da história, até mesmo calendários contemporâneos se referem ao evento. Sua vida foi curta, apenas 30 anos, mas nesta breve quantidade de tempo, Ele desafiou o status quo entre os líderes religiosos e políticos com o Seu ensinamento sobre o amor de Deus para com todas as pessoas.

Quando Jesus andou na terra, Ele esclareceu o que os profetas do Antigo Testamento tinham predito centenas de anos antes; mas isso foi de tal forma que muitas pessoas de seu tempo não esperavam.

Eles esperavam um Messias que derrubaria oficiais corruptos do governo; em vez disso, Jesus foi almoçar com um cobrador de impostos. Eles estavam à espera de um forte governante político que restauraria a sua nação humilhada ao poder; em vez disso, Jesus ensinou que as pessoas devem ser submissas às leis da terra.

Ele interagiu com marginais, prostitutas, doentes e outros que tinham sido descartados pela sociedade, Ele perturbou os líderes religiosos quando curou as pessoas no seu dia "santo". Quando um de Seus seguidores cortou a orelha de um soldado que queria conduzir Jesus à Sua morte, Jesus instantaneamente curou a orelha do soldado. Quando Ele foi crucificado, Sua cruz estava entre dois ladrões condenados, um deles reconheceu-O como o Filho de Deus e recebeu o Seu perdão; o outro zombou dEle e rejeitou a vida eterna que Jesus ofereceu-lhe.

Como nos dias de Jesus, os líderes religiosos de hoje, frequentemente, enfocam a instituição da religião ao invés da pessoa e o caráter de Jesus Cristo. Um mito popular diz que Deus pode ser encontrado através de vários caminhos de salvação e descoberta espiritual. Mas Jesus disse que Ele é o caminho exclusivo para encontrar Deus, o Pai, o único caminho para o céu.

O Novo Testamento registra uma importante conversa entre Jesus e um líder religioso chamado Nicodemos (João 3:1-21). Foi durante essa conversa que Jesus usou pela primeira vez a frase "nascido de novo" para descrever o que acontece quando uma pessoa que dedica sua vida para seguir a Cristo.

Algumas pessoas podem se surpreender ao descobrir que o cristianismo contemporâneo não inventou o termo "nascido de novo" ou palavras igualmente familiares encontradas em João 3:16 que tem sido associadas com o evangelicalismo atual: "Porque Deus amou o mundo tanto, que deu o seu único Filho, para que todo aquele que nele crer não morra, mas tenha a vida eterna." (NTLH)

Jesus passou a dizer a Nicodemos: "Porquanto Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele." (João 3:17). Jesus sabia que as pessoas têm uma necessidade inata de serem salvas, ou seja, serem perdoadas de seus pecados. A discussão de Jesus com Nicodemos focalizou-se em como é simples experimentar esse perdão e agora gozar significativamente a vida - bem como a segurança de saber que ninguém entrará no céu depois desta vida ter acabado.

A discussão entre Jesus e Nicodemos também modela outro princípio importante: Aceitar Jesus como Salvador e segui-Lo começa com uma simples conversa. Ele está pronto para ajudar, perdoar, fortalecer e capacitar seus seguidores; mas devemos começar uma conversa com Ele assim como Nicodemos fez.

Quando as pessoas confessam os seus pecados e pedem a Jesus para ser o seu Salvador, "Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça." (veja 1 João 1:9). Uma vida inteiramente nova começa.

Então, quando espiritualmente abraçamos a Jesus Cristo, descobrimos uma nova vida para nossa existência terrena. Quando percebemos que Deus nos conhece melhor do que nós mesmos, descobrimos também um destino mais gratificante do que jamais conseguiríamos criar por nós mesmos. Quando confessamos a necessidade de alguém nos libertar de nossos pecados, descobrimos uma vida livre da culpa e cheia de esperança. Aceitando Jesus é fácil mudar de vida.

Jesus Cristo faz toda a diferença no mundo.

Qual é a posição da Igreja do Evangelho Quadrangular sobre divórcio e novo casamento?

A Igreja do Evangelho Quadrangular acredita que o casamento é uma aliança bíblica instituida por Deus entre um homem e uma mulher. Portanto, encorajamos uma forte relação matrimonial, e desencorajamos o divórcio. Acreditamos que Deus é capaz de restaurar casamentos e que ajuda homens e mulheres à encontrar satisfação e contentamento no relacionamento matrimonial. No entanto, percebemos que existem casos extremos, e o divórcio pode tornar-se uma realidade de último recurso.

Na igreja Quadrangular local, as pessoas que se divorciaram e contraíram novas núpcias são aceitas em amor e graça, como membros, desde que satisfaçam as exigências de adesão. Acreditamos que Deus é juiz; portanto, não fazemos esta a nossa responsabilidade de julgar os outros cristãos em relação a estas questões.

A Igreja do Evangelho Quadrangular estabelece padrões rígidos aos ministros. Os estatutos da igreja cobrem o assunto do divórcio e novo casamento relativo aos ministros. Comitês de ética são estabelecidos para casos particulares.

A Igreja do Evangelho Quadrangular acredita que as pessoas podem "perder" a sua salvação?

Relativo à doutrina da salvação, a Igreja do Evangelho Quadrangular é arminiana. Isso significa que (ao contrário dos calvinistas) acreditamos que é possível aos cristãos apostatar e se perder. Isso é diferente de "uma vez salvo, sempre salvo", um termo que é muitas vezes usado para descrever uma visão calvinista da salvação.

No entanto, embora acreditemos que é possível às pessoas perder a salvação, não acreditamos que seja fácil. Acreditamos fortemente na segurança dos crentes - enquanto eles quiserem permanecer em Cristo, eles serão mantidos em segurança por meio do sangue de Jesus. Além disso, acreditamos que as pessoas que nasceram de novo devem dar provas de caráter e estilo de vida renovados. Deve haver uma clara diferença na forma do seu viver, elas devem continuamente se tornar mais semelhantes a Cristo.

A Igreja do Evangelho Quadrangular acredita na prática de falar em línguas?

A Igreja do Evangelho Quadrangular acredita na prática de falar em línguas. Acreditamos que isso é a evidência física e inicial de ser batizado com o Espírito Santo.

De acordo com Atos 2:4, todos aqueles que estavam reunidos no cenáculo começaram a falar em outras línguas (glossolalia), quando eles foram capacitados pelo Espírito Santo. Aqueles que estavam em Jerusalém, sendo de todas as partes do mundo, começaram a ouvir iletrados galileus falando em línguas que não poderiam ter aprendido, pois eles estavam falando nas línguas daqueles que estavam visitando Jerusalém.

Atos 10:45, 46 registra o fato de que os gentios (a casa de Cornélio) receberam o Espírito Santo, e eles também falaram em línguas. Quando os discípulos em Éfeso, receberam o Espírito Santo, eles também falaram em línguas (Atos 19:6). A Igreja do Evangelho Quadrangular acredita que a evidência do batismo no Espírito Santo continua a mesma.

Além de acreditar que falar em línguas é a evidência física inicial de ser batizado com o Espírito Santo, acreditamos que existem outros dois tipos de línguas: falar em línguas em particular (como em tempos de devoção e oração); e falar em línguas em uma reunião de crentes (que necessitaria ser interpretada).

Certamente, nem todos os crentes são dotados de falar em línguas em reuniões públicas. Nós encorajamos os crentes a falar em línguas como parte de sua vida devocional privada - esta é uma fonte de poder espiritual para os crentes.


Fonte: Foursquare.org

Imprima este artigo em formato PDF