quarta-feira, 24 de março de 2010

Inédito: Mais antiga inscrição bíblica hebraica decifrada


Uma grande descoberta na pesquisa das escrituras hebraicas lançou nova luz concernente ao período no qual a Bíblia foi escrita. O Prof. Gershon Galil, do Departamento de Estudos Bíblicos na Universidade de Haifa, decifrou uma inscrição datada do século 10 EC (o período do reinado do Rei Davi), e mostrou que se trata de uma inscrição hebraica. A descoberta torna esta inscrição a mais recente escrita hebraica de que temos conhecimento. A significância desta descoberta reside no fato de que pelo menos algumas das escrituras bíblicas foram compostas centenas de anos antes das datas apresentadas atualmente em pesquisa e que o Reino de Israel já existia naquela época.

A própria inscrição, que foi escrita em tinta sobre um fragmento de cerâmica em formato de trapezóide de 15 cm X 16.5, foi descoberta há um ano e meio em escavações realizadas pelo Prof. Yosef Garfinkel em Khirbet Qeiyafa, próximo ao vale de Elah. A inscrição remonta ao século 10 EC, que foi o período do reinado do Rei Davi, mas a questão da língua utilizada nesta inscrição permaneceu uma incógnita, impossibilitando provar se era, de fato, hebraico ou outra língua local.

A decifração do Prof. Galil do escrito antigo testifica que é hebraico, embasado na utilização de verbos particulares da língua hebraica, e conteúdo específico da cultura hebréia e não adotados por nenhuma outra cultura na região. “Esse texto é uma declaração social, relacionada aos escravos, viúvas e órfãos. Ele utiliza verbos que são característicos do hebraico, tais como asah (fez, fazia) e avad (trabalhou, trabalhava), que eram raramente utilizados em outras línguas regionais. Palavras específicas que aparecem no texto, tais como almanah (“viúva”) são próprias do hebraico e são escritas de maneira diferente em outras línguas locais. O próprio conteúdo também era desconhecido de todas as culturas na região, excetuando a sociedade hebraica: A presente inscrição fornece elementos sociais semelhantes àqueles encontrados nas profecias bíblicas e muito díspares das profecias escritas por outras culturas que sugerem a glorificação de deuses e cuidado de suas necessidades físicas”, explica o Prof. Galil.

Ele acrescenta que uma vez que a decifração for recebida, a inscrição se tornará a mais recente inscrição hebraica a ser encontrada, testificando as habilidades de escrita dos hebreus em períodos tão remotos quanto o século 10 EC. Tal fato entra em choque com a datação da composição da Bíblia em pesquisa atual, que não teria reconhecido a possibilidade de que a Bíblia ou partes dela poderiam ter sido escritas durante esse período antigo.

O Prof. Galil também nota que a inscrição foi descoberta em uma cidade provincial na Judéia. Ele explica que se houvessem escribas nas redondezas, pode-se presumir que aqueles que habitavam a região central e Jerusalém eram escritores ainda mais proficientes. “Agora pode ser mantido que era altamente razoável que durante o século 10 EC, durante o reinado do Rei Davi, havia escribas em Israel que eram capazes de escrever textos literários e historiografias complexas, tais como os livros de Juízes e Samuel”. Ele acrescenta que a complexidade do texto descoberto em Khirbet Qeiyafa, juntamente com as impressionantes fortificações reveladas no local, refutam as alegações que negam a existência do Reino de Israel naquela época.

O sumário do texto expressa uma sensibilidade social da frágil posição dos membros mais fracos da sociedade. A inscrição testifica a presença de estrangeiros dentro da sociedade de Israel tão antigos quantos esse período antigo e exige que se haja suporte para tais estrangeiros. O texto apela ao cuidado para com as viúvas e órfãos e que o rei – que na época tinha a responsabilidade de controlar a diferença social – esteja envolvido. Esta inscrição é semelhante em seu conteúdo à passagens bíblicas (Isaías 1.17, Salmos 72.3, Êxodo 23.3, dentre outros), mas está claro que não é copiado de nenhum texto bíblico.

Tradução para o português do texto decifrado:

1' Não farás [isso], mas adorarás o [Senhor].

2' Julgue o escra[vo] e a viú[va] / Julgue o órf[ão]

3' [e] o estrangeiro. [De]fenda a criança / defenda o po[bre e]

4' a viúva. Reabilite [o poder] nas mãos do rei.

5' Proteja o po[bre e] o escravo / [aju]de o estrangeiro.


Fonte: Galeria Bíblica
Fonte original: University of Haifa

0 comentários:

Postar um comentário