quinta-feira, 15 de abril de 2010

Encontrada tumba do escriba real Ken-Amun no Egito

A elaborada tumba de um antigo escriba real foi encontrada perto a Ismailia, 120 km a leste do Cairo.

Do período da 19° Dinastia (1315-1201 a.C), o sepultamento encontrado é o primeiro do período Ramessida do Baixo Egito. O Dr. Zahi Hawass, Secretério Geral do Concelho Supremo de Antiguidades, disse isto nesta quarta-feira.

Construído de tijolos de barro, a tumba consiste de uma sala retangular com um teto abobadado feito de pedra e um profundo poço quadrangular. No interior da tumba os arqueólogis encontraram um enorme sarcófago de pedra calcária coberto de inscrições.

"Isso pertenceu a Ken Amun. Ele foi o supervisionador dos registros reais durante a 19° Dinastia." Disse em uma declaração o Dr. Mohamed Abdel Maqsud, supervisor do Departamento de Antiguidades do Baixo Egito.

Certamente as paredes da tumba foram iscritas com os títulos do falecido e o nome de sua esposa, Isis. As inscrições revelaram que ela foi uma cantora do deus Atum.

Belamente decorado, as figuras da tumba contém cenas do Livro dos Mortos, culminando na famosa vinheta do Capítulo 125, que retrata a cerimônia do julgamento.

Chamado "Pesagem do Coração", esse julgamento simbólico envolvendo pesagem, compara o coração do morto com uma pluma de Maat, divindade da Justiça, Verdade e Ordem.

Se o coração for mais leve que a pluma, o morto é julgado digno da companhia dos deuses. Se ele falhar, o coração é devorado pelo monstro com cabeça de crocodilo Ammit, e o morto é condenado a uma existência entre os dois mundos.

Outras cenas importantes no túmulo incluie uma representação da deusa Hathor na forma de uma vaca, emergindo dos pântanos do delta. Assim como uma cena de um dos quatro filhos de Horus - Imsety, Duanutef, Hapi e Qebehsenuef.

Acreditava-se que este deuses protegiam o estômago, o fígado, os intestinos e os pulmões de corpos mumificados.

"As cenas e os títulos no túmulo mostram que Ken-Amun era quem supervisionava os registros reais, fora um homem importante", disse Maqsud.

Segundo o Dr. Hawass, a descoberta ajudará a fornecer informações sobre a história do Delta e da relação entre esta área e a fronteira leste do Egito.

Apesar de conservação, os trabalhos de restauração começarão na tumba, as escavações vão continuar no sítio. Na verdade, 35 outras tumbas do período romano foram descobertas nas proximidades.

Foto: Ken túmulo Amun em Tell el Maskhuta; cenas do Livro dos Mortos, Capítulo 125, um grupo de mulheres de luto por Ken-Amun. Cortesia do Conselho Supremo de Antiguidades do Egito



0 comentários:

Postar um comentário